---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Pronto Atendimento adota classificação de risco para qualificar atendimento

Publicado em 22/05/2019 às 16:16 - Atualizado em 22/05/2019 às 16:25

Dar prioridade para quem tem mais urgência. Com esse objetivo, a administração do Pronto-Atendimento 24 horas está adotando em Penha o sistema de classificação de risco, que já é usado por cada vez mais unidades de saúde em todo o Brasil. O método é validado pelo Ministério da Saúde, e segue as recomendações sobre a Política de Humanização do Sistema Único de Saúde (SUS).

O sistema de cinco cores organiza a fila por prioridades de urgência, com cada paciente sendo imediatamente classificado pela recepção, ganhando uma pulseira na cor que indica qual sua ordem de atendimento. “É um sistema mais lógico que o da fila de chegada, pois nem sempre quem chegou primeiro está em risco de vida, por exemplo”, explica a secretária de Saúde de Penha, Regiane Basso.

O novo método de classificação conta com as cores vermelha, laranja, amarela, verde e azul. O vermelho indica emergência, caso gravíssimo, com necessidade de atendimento imediato e risco de morte. A cor laranja é para casos muito urgentes, graves, com risco significativo de evoluir para morte e que exige atendimento urgente. O amarelo significa urgente para casos de gravidade moderada, com necessidade de atendimento médico mas sem risco imediato. Já a cor verde é pouco urgente, para atendimento preferencial nas unidades de atenção básica.

A cor azul na classificação de risco é indicativa para casos não urgentes, com orientação para atendimento na unidade de saúde mais próxima da residência. Isso significa que o atendimento será de acordo com o horário de chegada ou serão direcionados às Estratégias de Saúde da Família ou às Unidades Básicas de Saúde. Nesta classificação incluem-se queixas crônicas, resfriados, contusões, escoriações, dor de garganta, ferimentos que não requerem fechamento, entre outros. “O atendimento no PA só acontecerá se for num horário ou dia em que a unidade básica de saúde no bairro estiver fechada”, completa a secretária.

A direção do Pronto-Atendimento alerta, também, que as emergências do hospital não devem ser procuradas para solicitação de atestados médicos, solicitação ou renovação de receitas controladas, troca de pedidos de exames, realização de check-up, troca de sondas, chamada de especialistas ou consultas de rotina (eletivas). Estes casos podem ser resolvidos nos postos de saúde do Município.

Além do sistema de classificação de risco, o pronto-atendimento também está passando por outras mudanças, como a identificação por crachá de todos os funcionários, e brevemente a construção de um “espaço kids”, onde as crianças que acompanham os pais, ou que esperam atendimento, poderão ficar num ambiente mais confortável, com brinquedos, TVs, wi-fi, chão revestido, e também um local para mães amamentarem ou ficarem com seus bebês.

 

 

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar