---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Creche Pingo de Gente repassa materiais e amplia interatividade com alunos e pais em quarentena

Publicado em 07/07/2020 às 15:52 - Atualizado em 07/07/2020 às 15:54

Alunos desenvolveram livrinho com materiais caseiros ou repassados pela creche
Créditos: Divulgação/PMP Baixar Imagem

A experiência do Centro de Educação Infantil (CEI) Pingo de Gente em manter a interação com alunos e pais durante o período de quarentena encontrou uma solução didática e proveitosa nos últimos dois meses. As dificuldades iniciais de receptividade por parte dos pais em relação às propostas da creche para as crianças em casa foram superadas com três projetos idealizados na unidade de Praia de Armação, e que conseguiram atingir 74 pequenos nela matriculados.

 

Através dos projetos “Pacotinhos de Amor”, “Família Brincante: Amarelinha” e “Família e Escola: Corona”, as turminhas do pré 1 A e B, maternal A e B e berçário puderam receber em casa as atividades, e as professoras e monitoras dialogar diretamente com os pais sobre como executar as tarefas. Do projeto, saíram dois livrinhos caseiros criados pelos próprios pequenos, e um lúdico jogo de amarelinha com a participação de papais e mamães.

 

Segundo a diretora Luanda Severino, as reuniões iniciais ‘on line’ da equipe do CEI apontaram para a dificuldade de interação e devolutiva dos pais, e foi então que a creche resolveu, ao invés de esperar, ir até as famílias. A unidade mapeou o endereço dos 74 alunos, e conseguiu chegar até cada um deles. “No projeto do Pacotinho de Amor, cada pacotinho entregue tinha um recadinho das professoras e os materiais para desenvolver os trabalhinhos”, pontua.

 

Os alunos criaram seus livrinhos com materiais da creche (entregues no pacotinho) e também caseiros e apoio dos pais, sem qualquer custo. Os próprios professores foram nas casas, levando os materiais para desenvolver as tarefas – no caso do projeto “Família Brincante’, o jogo da Amarelinha recebeu giz para pintar os quadradinhos no chão; outros materiais também foram destinados, e os pais também contribuíram com caixas de fosforo, fitinhas, entre outros.

 

“Não usamos nada de material impresso ou fotocópias; a ideia foi testar a habilidade manual dos pequenos”, detalha ela. “No caso da amarelinha, foram ensinadas dicas de versões para o berçário jogar também”. Na segunda quinzena de junho, as professoras começaram a visitar os pais e levar os materiais. Um total de 10 professoras, oito monitoras e secretaria participaram dos três projetos. Em seguida, os alunos repassavam às professoras e monitoras as fotos de suas criações.

 

Na avaliação da equipe do Pingo de Gente, esses projetos fizeram e fazem o diferencial para que haja atividades caseiras para as crianças em quarentena, e permitem a interação necessária e desejada com os pais.

 

 

Assessoria de Imprensa
Prefeitura de Penha

Jornalistas Juvan Neto e Adriano de Souza


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar