---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


NAM de Penha orienta sobre Valorização da Vida e convida para Oficina da Saúde dia 16

Publicado em 10/09/2019 às 13:29 - Atualizado em 10/09/2019 às 13:35

Sala de espera do NAM também foi reforçada com atuação de especialistas
Créditos: Arquivo /PMP Baixar Imagem

 

O Núcleo de Atenção à Saúde da Mulher e à Criança (NAM) também integra a programação do Setembro Amarelo, e desenvolve atividades em sua sede, na Rua João Veríssimo, nº 45, centro de Penha, durante todo o mês, com paradas estratégicas por turno de trabalho, pela manhã e à tarde, conscientizando a prevenção ao suicídio junto à população em sua sala de espera.

 

Duas fonoaudiólogas, médico psiquiatra, três psicólogas e um psicanalista integram a equipe responsável por essa ação. “Nós atuamos todos os dias na sala de espera do NAM, com paradas de 10 a 15 minutos de orientação quanto a campanha e os tratamentos disponíveis para a pessoa em sofrimento psíquico”, detalha a fonoaudióloga Andreza.

 

O público é variado – adolescentes, crianças e adultos são alvo da abordagem. E no dia 16 deste mês, a “Oficina da Saúde”, como foi chamada a ação, fará atividade especial a partir das 14h, também no NAM, levando ao público temas como depressão, ansiedade, síndrome do pânico e outros distúrbios mentais. Os profissionais tem por objetivo capacitar a população para identificarem e auxiliarem essas pessoas.

 

Além de Andreza, a fonoaudióloga Kelly, as psicólogas Grazi, Melina, Sunamita e Jesi também atuam na programação. De acordo com a secretária de Saúde, Regiane Basso, a estratégia visa reforçar as atividades de orientação não só na sala de espera do NAM, mas nas outras oito existentes em Penha. Todos podem participar e a entrada é franca. 

 

Saiba mais

 

No último mês de agosto, profissionais como agentes comunitários, médicos, enfermeiros e outros do setor reforçaram conversas e orientações aos pacientes. Em cada posto, enquanto a comunidade aguarda ser chamada ao atendimento médico, a equipe respectiva atua nesse diálogo – se há necessidade de reforços, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) é também convidado.

 

A enfermeira Débora Cabral Ramos Vieira, coordenadora da Atenção Básica de Penha, frisa que os resultados são positivos à medida em que um tempo que era desperdiçado, acaba utilizado de maneira produtiva e educativa. Em setembro, a Secretaria de Saúde seguirá priorizando à comunidade o tema do “Setembro Amarelo”. A orientação, segundo Regiane, diminui a ansiedade do paciente, por vezes, com relação à espera do atendimento médico.