---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


829 pessoas votaram nas eleições do Conselho Tutelar de Penha

Publicado em 07/10/2019 às 17:44 - Atualizado em 07/10/2019 às 17:45

Menos de 5% dos eleitores registrados em Penha participaram da eleição do novo Conselho Tutelar, que aconteceu no último domingo, dia 06. O pleito foi realizado na Escola Estadual Manoel Henrique de Assis, com a participação de 829 votantes, aproximadamente 4,4% dos 18.661 eleitores registrados no município.

Para o secretário de assistência social, Sérgio de Mello, a baixa adesão do voto – que era facultativo – é devido a fatores do próprio descrédito da população quanto a política, a campanha eleitoral tímida feita pelos candidatos que se limitaram as redes sociais, e também ao mau tempo, onde a chuva dominou todo o dia de domingo.

Apesar do friozinho, quem não faltou com seu dever cívico foi o Prefeito Aquiles da Costa, que acompanhado por sua esposa, Luana Rocha da Costa, esteve na sessão eleitoral por volta das 11h30. “É muito importante essa participação do povo, de forma voluntária, na escolha dos conselheiros que serão responsáveis em garantir a segurança e qualidade de vida de nossos jovens”, lembrou o prefeito.

O Conselho Tutelar é o órgão responsável por garantir o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), além de receber denúncias sobre maus tratos contra menores, e tomar providências para garantir a segurança e qualidade de vida desses jovens, acionando outras autoridades nesse sentido.

De quatro em quatro anos são eleitos cinco titulares e cinco suplentes para o conselho. A função dos suplentes é substituir os titulares caso estes desistam do cargo. “Os cinco mais votados são automaticamente os titulares, e os outros cinco na sequência de votação ficam como suplentes”, explica o Secretário Sérgio de Mello.

A candidata mais votada foi Marlene Pereira Siqueira, com 156 votos. Marcolina Irene dos Santos foi a segunda, com 110 votos, e em terceiro lugar de votação, Marcia Cristina da Silva Lukenchuke, com 99 votos. Luciana Maria da Silva foi a quarta mais votada, com 83 votos.

O quinto candidato mais votado, Amarildo Garcia Nantes, com 64 votos, e Dulcilene Nascimento, com 55 votos, sofreram processo de impugnação. Por isso a sétima mais votada, Marta Nascimento Romão, com 53 votos, ficou com a quinta vaga de conselheira tutelar.

Na suplência ficaram, por ordem de votação: Larissa Corrêa Costa, Wilson Mistura, Rita Antônio de Cássia Laudaro, Marilúcia Bazotti e Sharlene Maria Krueger. A candidata Simoni Valeria Romão Markoski, com 36 votos, também foi impugnada.

A posse dos novos conselheiros tutelares será em 10 de janeiro de 2020, com mandato previsto até 2023. O salário previsto para cada conselheiro é de 1.800,22 reais, com carga horária de 40 horas semanais.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar